Para quem é pequeno e empreende, um(a) Avé-Maria!

Ser “creator” está na moda, é difícil mas também é gratificante.

Ser criador é, de alguma forma, conseguir imaginar Deus, que é o único verdadeiro criador, a criar algo do nada.

E o melhor de tudo, é saber que podemos pegar em qualquer coisa que Ele criou, e transformar em algo – ainda mais – bonito.

E, haja Fé para equilibrar o que sentimos tanto com o muito que fazemos.
Porque ser criador não é o que muitas vezes se pensa.

Engane-se quem pensa que viver de um sonho de criar é viver apenas do sonho: há muitos desafios para quem arrisca a vivê-lo, principalmente, a quem arrisca também, com ele, a contribuir com alguma coisa para o mundo, ao mesmo tempo que o seu mundo está a mudar.

Criares o teu sonho exige muita, muita coragem, porque não é só de amor que ele é feito.

Um sonho é feito de muitas lutas, de muitas comparações, de muitas noites mal dormidas, de muito suor. Ah, e não nos esqueçamos de que nem o “caminho certo” para editar fotografias sabemos!

E, depois há os problemas: o sentirmos que estamos solitários, o tropeçar de quem ainda está a aprender, as contas altas, o erro… tudo problemas de quem caminha na persistência do que sente e quer tentar que mais alguém sinta.
Sim, em dias de cansaço é isto que se sente.

Mas, em dias assim também achamos que é Deus a lembrar-nos que há coisas que nos acontecem para nos fazerem lembrar da importância do que estamos a criar!

Há sempre alguma coisa que nos acontece para lembrar que é importante o que estamos a fazer: um cliente – que se torna amigo -, um abraço, uma mensagem. E, que nos relembra o quanto é bonito o nosso sonho: do seu valor, da sua missão e propósito, do que já se conquistou e do que ainda há para se conquistar.

Todavia, passar por este processo realmente faz-nos apreciar e admirar qualquer outra pessoa que cria coisas (seja o que for!), porque também por lá passamos e estamos a passar.
Aprendemos que o foco no processo é importante, e que cada passo em frente ou cada tombo também são importantes.

Para nunca esquecer: enquanto estivermos a lutar, que permaneça a Fé em nós, a alegria e a gratidão. Para que nunca falte afinco a quem não desiste, mas sobretudo nunca falte força nas mãos de quem o faz por amor!

Escrevemos porque, às vezes, é preciso uma dose extra de força para dar gás na coragem do (re)começar.

Abraça-te nestas palavras.
Renova-te e não desistas.

#keepongrowingyourfaith

Sofia Neves
Treze | Adereços Religiosos.


Posts Relacionados